19 de mai de 2011

O Jovem e a Igreja, uma relação!

"A maioria dos jovens brasileiros acredita em Deus, mas nem todos participam ou estão vinculados a uma instituição religiosa.

Antigamente, a juventude era iniciada na Igreja por uma tradição familiar e, hoje em dia, os/as jovens que são Igreja, fazem essa adesão por opção pessoal e desejo ardente do coração, que no caso da nossa religião cristã nasce a partir do encontro pessoal com Jesus Cristo.

A Igreja Católica historicamente vem buscando diversas formas de acolher a juventude, é claro que ainda precisamos avançar neste jeito de acolher os/as nossos/as jovens com as suas belezas, marcas e diversidades.

Quando começamos a caminhada na Igreja somos atraídos/as por diversas motivações: amizade, namoro, lazer, musica, conhecimento, sofrimentos, dores, sonhos... No início o grau de pertencimento não é muito alto, porém aos poucos e de diversas formas vamos dando sentido e resignificando o nosso lugar na Igreja.

Pessoalmente fui acolhida na Igreja num grupo de jovens chamado JVC (Jovens Vivendo em Cristo), naquele pequeno grupo numa pequena comunidade de Salvador fui aprendendo a ser melhor como pessoa, na comunidade, na Igreja e na sociedade.

O/a jovem que é Igreja se alimenta de três fontes fundamentais: oração, Palavra de Deus e Eucaristia. Nessas fontes buscamos forças para continuar a nossa caminhada de fé na nossa vida concreta e do nosso povo com todas as suas caras, jeitos e cores.

É importante partilhar que ser Igreja não anula o nosso ser jovem. A juventude da Igreja também sonha, canta, trabalha, erra, namora, chora, brinca, ri, estuda e atua nos diversos espaços da nossa sociedade.

Somos alimentados/as diariamente na comunidade, é no encontro com o/a outro/a que somos chamados/as a testemunhar o Evangelho e a seguir a voz de Deus que nos chama a ser sal da terra e luz do mundo."


Hildete Emanuele de Souza - Secretária Nacional da Pastoral da Juventude

Nenhum comentário:

Postar um comentário