11 de jun de 2011

Filhos do Céu - Por Alberto Meneguzzi

"Filhos do Céu. Eles são os Filhos do Céu. Foi o nome que escolheram.

Já tinha visto camisetas com esta nominação quando estive na Canção Nova, em São Paulo, no ano de 2008.

A letra da música que tem o mesmo nome, Filhos do Céu, é do Padre Fábio de Melo. Fala dos filhos e do amor incondicional ao Pai que está no céu.

“Revestidos de tua glória,consagrado a Ti, Senhor. Território santo eu sei que sou. Viverei pra proclamar, do céu eu sou”.

Sim, revestidos da glória do Pai que está no céu. Eles são filhos. Filhos do Céu.

É este o nome de um grupo que surgiu de uma extrema necessidade de muitas comunidades e paróquias. Onde existe uma necessidade, também há uma oportunidade.

Filhos do Céu.

Jovens que já experimentaram o primeiro anuncio e não querem de jeito algum guardar apenas para si, tamanha honraria. Querem despejar em outros corações esta maravilhosa descoberta.

Filhos do Céu.

“Filho do céu, filho do céu. Teu amor me faz vencer. Teu amor me faz dizer. Sou filho do céu”

Gente nova, diferente, consciente. Jovens que abrem mão das futilidades mundanas, dos confortos pessoais, para a doação. Gente que busca, em todas as oportunidades possíveis, chances concretas de espalhar o Cristo para outras pessoas.

Filhos do Céu. Instrumentos. Intermediadores. Marionetes do projeto de Deus. Deixam-se usar pelo amor do Pai. Colocam-se a serviço. Interecessores.Operários. Gente que arregaça as mangas e que coloca a missão a serviço. Missionários, bem como quer a Igreja nos seus mais recentes documentos.

O Pai, que está no céu, quer filhos comprometidos. E comprometer-se é deixar-se envolver. Um vez envolvidos somos, acima de tudo, agentes de mudança. Se não fosse assim, que tipo de Filhos seríamos?

Filhos do Céu. Revestidos da glória do Pai e a Ele consagrado."

Allberto Meneguzzi

Nenhum comentário:

Postar um comentário