14 de jun de 2011

Ana Paula Gritti é Filha do Céu!

Nome: Ana Paula Gritti

Idade: 26 anos

Profissão: Analista de RH

Como conheceu o Grupo Filhos do Céu? Através de amigos que já participavam do grupo.

Que sensações, sentimentos ou reflexões foram despertadas em você durante os Kerigmas? Cada Kerigma foi único, diferente. Cada um trouxe sentimentos distintos também, alguns mais zelo, outros mais carinho, outros mais cuidado, outros mais oração, outros mais dedicação. Mas em todos eles, cada um em sua particularidade, foi possível perceber que aquilo que o jovem mais precisa é atenção e carinho. Existe uma necessidade muito grande de ser cativado, de ser compreendido e principalmente, de ser amando.

O que mudou em sua vida após a participação dos Kerigmas? A visão que tinhas dos jovens. Pude vivenciar e aprender que o jovem precisa de atenção. E que nós, adultos, somos responsáveis por isso, que se nós não dermos essa atenção que eles necessitam, irão buscar em coisas não sadias.

Qual a experiência mais marcante que vivenciaste nos Kerigmas? Em um Kerigma tive uma experiência muito marcante, onde ao final do dia, um jovem do meu campo chegou para mim e disse que não se sentia bem, que estava com dor de barriga e chorava muito. Eu providenciei um remédio e pedi que se acalmasse, que logo tudo ficaria bem, mas aquele choro não se calou durante algumas horas. No dia seguinte, fui recebê-lo com muito ânimo, perguntando como ele estava e aproveitei para convidá-lo a para participar de um pequeno teatro que aconteceria no final daquele dia, na missa de encerramento, e o mesmo concordou.
Porém, ao longo daquele dia soube que o motivo do choro do dia anterior, não era a dor de barriga, mas sim o fato de saber que sua mãe não iria lhe buscar na missa de encerramento. Na hora fiquei sensibilizada pelo jovem, inclusive o procurei e lhe dei um abraço, tentei passar algumas palavras de carinho e consolo. Mas o que realmente me tocou, foi que na hora dos jovens irem abraçar seus pais, após o teatro, esse jovem veio correndo ao meu encontro, me abraçou e caiu em um pranto desesperador, ao qual também não me contive, e pude sentir com ele aquela profunda tristeza. Durante todo o final de semana falamos sobre cuidado e amor em família e na hora desse jovem receber um abraço não tinha ninguém de sua família ali. Isso foi algo que me marcou muito, como fazia falta para aquele jovem a presença de sua família naquele momento. Aquele dia eu aprendi a diferença que um simples abraço pode fazer na vida de uma pessoa. Com certeza fez muita diferença na vida dele, mas na minha, muito mais!

Para quem você indica vivenciar esta experiência de servir em um Kerigma? Para todos aqueles que tem vontade de servir a Deus, de fazer o bem ao próximo, de se doar ao seu irmão. Com certeza, é uma experiência muito válida de levar um pouco das coisas de Deus para aqueles que tem sede o Seu amor!

Deixe uma mensagem para os demais integrantes e/ou um convite para as pessoas que nunca participaram!Você que tem vontade de ser um instrumento do Amor de Deus na vida de outras pessoas, que quer ser uma pessoa diferente, que quer fazer o bem sem olhar à quem, venha participar dos Kerigmas conosco! Com certeza, você ajudará a transformar a vida de muitas jovens e por fazer o bem sentirár a sua vida transformada também! Ajude-nos a saciar a sede que Eles possuem das coisas de Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário